Encontrado desaparecido do Pinheirinho

Depois da operação de desocupação forçada levada a cabo pela Polícia Militar de São Paulo em vista do cumprimento de decisão liminar da Justiça Estadual para a reintegração de posse do bairro do Pinheirinho de São José dos Campos/SP cuja proprietária é uma empresa falida do sonegador Naji Nahas e ocupada por sem-teto desde 2004, a versão oficial dizia que tudo tinha saído muito bem, que a polícia tinha agido corretamente e que nada de anormal tinha acontecido aos civis inocentes e desarmados que viviam irregularmente naquela área. Pouco depois começaram a aparecer denúncia de desaparecimentos e assassinatos, como já foi informado n’A rês pública. Dentre os desaparecidos estava Ivo Teles dos Santos, nascido em Ilhéus/BA em 14 de fevereiro de 1942, conforme a carteira de identidade 27106829-2 da SSP/SP.

Depois de duas semanas desaparecido, Ivo foi encontrado na UTI do Hospital Municipal de São José dos Campos, em coma. Embora o hospital se recuse a apresentar o Boletim de Atendimento de Urgência (BAU) sem ordem judicial, foi apresentado um relatório do médico de plantão, Luís Carlos Nacácio e Silva (CRM 70-867) em que consta que Ivo deu entrada no hospital às 18h30 de 22 de janeiro de 2012, isto é, 12 horas depois de iniciada a desocupação forçada do bairro em que morava, apresentando “quadro confusional e crise hipertensiva”. Os exames demonstraram a existência de um acidente vascular cerebral hemorrágico (AVCH).

Relatório médico sobre o estado de saúde de Ivo Teles dos Santos.

A reportagem do jornal O Vale, eterno defensor do prefeito Eduardo Cury e da Polícia Militar paulista, chegou a entrevistar o idoso naquele domingo que dizia ter sido “‘espancado’ por três policiais quando deixava o Pinheirinho”. Logo, no mesmo dia em que deu entrada na UTI do Hospital Municipal de São José dos Campos, ele estava no Pinheirinho e foi espancado por policiais. Qual a probabilidade do coma de Ivo ser resultado da honrada atuação da tropa do Cel. Messias? Quando o BAU for divulgado, conheceremos mais detalhes do massacre perpetrado contra civis pelas forças de ordem do governador Geraldo Alckmin.

Reportagem d'O Vale com entrevista de Ivo Teles Santos, de 23 de janeiro de 2012.

Se não bastassem todos esses crimes, na calada da noite, depois da desocupação forçada do Pinheirinho, o prefeito Cury simplesmente presenteou Naji Nahas com R$1.600.000,00 dos cofres públicos. A dívida da proprietária do terreno do Pinheirinho, a empresa falida Selecta S.A., com a prefeitura de São José dos Campos por falta de pagamento do IPTU alcançava, em fins de 2011, a cifra de R$2.000.000,00. Depois do massacre do Pinheirinho, em início de fevereiro de 2012, a mesma dívida havia sido reduzida para apenas R$400.000,00. Isso significa que Cury usou dinheiro público para presentear o amigo Nahas. Mais uma vez o PSDB privatiza ilicitamente riqueza pública… A Privataria Tucana não tem fim!

A privataria de R$1,6 milhão feita por Cury em favor de Nahas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: